Batida Salve Todos

A maioria.

O blog de Jamildo disse que o Datafolha disse que 89% do nordeste é a favor da redução da maioridade penal.

A grande maioria, portanto.

Mas vejamos que, historicamente, a maioria nunca foi muito boa das ideias.

Em 1933, o Nazismo estava na moda e era apoiado pela maioria (92%, mais exatamente) da Alemanha. Se tivesse facebook na época, a timeline estaria cheia de #HeilHitler . O instamood seria #JudeuéUo e o look do dia teria uma suástica bordada na t-shirt podrinha com jeans rasgado. Hora de agradecer que Mark Zuckerberg demorou a nascer e a rede social demorou a surgir, se não, era capaz de você também ter caído na “A Onda” e querer fazer um selfie com o Führer.

Antes de Galileu, 100% (isso é o que eu chamo de maioria) tinha certeza absoluta que o sol girava ao redor da Terra. Hastag do dia: #WeAreTheChampions #ChupaSol #PelaTerraTudo. Uns dois ou três cientistas teimosos é que insistiam em concordar com Galileu e dizer que “ei, seus idiotas, é o contrário”.

Ah, esse pessoal do contra!

A maioria resolveu crucificar Jesus e soltar Barrabás, a maioria queimou “bruxas”, a maioria apoiou as guerras “santas”, a maioria acha, até hoje, que leite com manga faz mal. Mas, ah, é super ok misturar coca-cola com mentos.

A maioria acha(va) que viemos de Adão e Eva, esses fofos que moravam num paraíso super legal, não fosse a cobra, aquela cínica!

Seguimos assim: a maioria tomando banho de balde de gelo, a maioria rindo com a menina do forninho, a maioria adotando gatos, assistindo novelas e votando a favor de seja lá o que a maioria está votando a favor.

A maioria é estranha.

Não sou vanguardista, socialista nem tenho ideias geniais. Sou apenas cagona. Tenho muito, mas muito medo mesmo da maioria. O todomundismo me apavora e temo ficar, do dia para noite, dizendo HeilHitler enquanto posto frases de auto-ajuda com fotos de gatos e a legenda #somostodosidiotas. Porque, sim, somos.

A maioria vence, o que pode ser exatamente o contrário de a maioria está certa.

A maioria dos nordestinos é a favor da redução da maioridade penal.

A maioria, nem de longe, me representa, por razões tão óbvias que a maioria nem entenderia.

 

Todo dia ela faz tudo sempre igual….

A americana Matilda Kahal resolveu parar de se estressar com a roupa do dia-a-dia. Passava tanto tempo escolhendo o que usar para ir trabalhar que um dia quase perde uma reunião. Deste dia em diante tomou um decisão: escolheu um único figurino e fez dele sua farda. Pronto, simples assim. Agora gasta menos dinheiro com roupa e sempre chega antecipada nas reuniões.

Louca que isso vire moda.

matilda1

matilda2

matilda3

Moda, arte e sustentabilidade.

Leopoldo

Leopoldo Nóbrega está sempre com a mão na massa quando o assunto é moda responsável. Enquanto a maioria dos criadores adora falar muito e fazer pouco nessa área, o estilista sempre arruma um jeito de colocar o discurso em prática.  Agora, para marcar o encerramento do Ciclo Pernambucano de Moda, Arte e Sustentabilidade, Leopoldo arma desfile junto ao Coletivo Ativistas da Moda com peças artesanais sofisticadas e com tecnologia de baixo impacto.

O evento fashion responsável acontece a partir das 20h, do dia 30 de maio, na Etiqueta Verde e trará, além de Leopoldo, outros artistas que abraçaram a causa como Heloiza Luz, Ariane Aléxio e Hemera.

Bora?

A receita secreta.

A convite do Portal Tag it fui dar uma palhinha na cozinha. Tirem as crianças da sala porque faca, fogo e uma mulher canhota na cozinha são elementos de alta periculosidade!

Gestão de Mídia Social Celeste.

Deus estava ali, de bobeira, sem job: nenhum criança na África passando fome, nenhuma guerra ou injustiça no mundo. Tudo reinava na santa paz Dele mesmo. Deu um rolezinho no Face, uma passada no youtube quando, tcharammmmm, o bat-sinal apareceu no céu estrelado. O aviso era claro: humanos em perigo. Deus vestiu seu cinto de utilidades, amarrou sua capa da invisibilidade e saiu, em desabalada carreira, rumo a sua mais nobre função: tirar os homos, nem tão sapiens, das cagadas que eles mesmos se metem. As missões já foram mais simples, pensou o Todo Poderoso. Antes era só transformar água em Reservado Santa Carolina de R$ 19,90, multiplicar umas tilápias e a humanidade se dava por satisfeita. Agora, minha filha, não tá fácil pra ninguém.

Chegando na Terra, Deus se deparou com a surpreendente cena: o casal Angélica e Luciano, o incrível ($$$) Huck, indo direto e sem escalas, encontrar seu destino final, “cumprir sua sentença. Encontrar-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre.”*

“E se eu fingir que não é comigo?”, balbuciou o Senhor num lapso “ai que preguiça de salvar gente brega”. Pensou em chamar Rita de Cássia, santa de grande valimento em causas impossíveis, mas ela estava de licença com Dengue. God apelou para São Judas Tadeu que disse “nem a pau, Juvenal” e se enforcou antes que sobrasse pra ele.

-       “ Pensa na publicidade” , ecoou a voz do além, que só podia ser de São Paulo, o marqueteiro do céu.

O onipotente lembrou da quantidade de seguidores nas redes sociais de Angélica e Luciano e foi lá, dar uma salvadinha no casal mais coxinha da TV brasileira.

Em minha defesa, disse o Pai, só fui mesmo pensando nas babás e no piloto. Este último, vale lembrar, no afã do salvamento  divino, ficou esquecido na UPA por quatro horas sem atendimento. Isso é que dá não ter muitos seguidores no Face. Tivesse o piloto sua própria Fan Page, teria sido o primeiro a chegar no Hospital Albert Einstein.

Moral da história – quem tem likes vai a Roma.

#AtéTuDeus?

Link que vale o clique “Hospital que atendeu Angélica negou leitos para pacientes trazidos pelo SAMU”

 

*Trecho do texto Auto da Compadecida, Ariano Suassuna.